• loading


    OURO ATIVO FINANCEIRO

    Conheça as vantagens de comercializar Ouro com a confiança
    e experiência que a PARMETAL oferece para você.

1
/
3
/

Competência, Agilidade e Confiança em operações com Ouro

A ``Parmetal DTVM`` é uma instituição financeira autorizada pelo Banco Central do Brasil (Bacen) e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e é especializada na negociação de ouro ativo financeiro, sua principal atividade.

Cotações Agora (R$/g)

*Preço de negociação pode variar ao longo do dia

Notícias e Artigos

Confira aqui as novidades e nossas avaliações sobre o que está acontecendo no mercado do ouro.
Câmbio Commodity Cotacao Dólar Economia EUA Investimento Mercado Ouro Parmetal

Ouro sobe com impulso de dólar enfraquecido por anúncio de acordo do Brexit.

18 de outubro de 2019
O ouro fechou em alta nesta quinta-feira em meio ao enfraquecimento do dólar em relação a moedas tanto rivais quanto emergentes, movimento por sua vez gerado em boa parte pelo anúncio de um acordo para o Brexit. Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato futuro de ouro para dezembro teve ganho de 0,29%, a US$ 1.498,30 a onça-troy. O dólar mais fraco favorece detentores de outras divisas em busca de commodities cotadas na moeda americana. Hoje, o câmbio é conduzido em boa parte pela diluição dos temores de um Brexit sem acordo após autoridades do Reino Unido e da União Europeia anunciarem que haviam chegado a um acerto. FONTE: Isto É
Câmbio Commodity Cotacao Dólar Economia EUA Investimento Mercado Ouro Parmetal

Os Futuros de Ouro subiram durante a sessão dos Estados Unidos

16 de outubro de 2019
Os Futuros de Ouro subiram durante a sessão dos Estados Unidos na quarta-feira. Na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York, Os Futuros de Ouro em Dezembro foram negociados na entrega a US$ 1.491,85 por onça troy no momento da escrita, subindo 0,56%. Anteriormente negociadas na alta da sessão a US$ por onça troy. O Ouro estava propenso a encontrar apoio em US$ 1.478,00 e resistência em US$ 1.522,30. O Índice Dólar Futuros, que acompanha o desempenho do dólar norte-americano em comparação com a cesta das seis principais moedas, registrou perdas 0,28% para negociação a US$ 97,732. Em outra parte da Comex, A Prata para entrega em Dezembro registrou perdas 0,08% para negociação a US$ 17,398 por onça troy enquanto O Cobre para entrega em Dezembro registrou perdas 1,07% para negociação a US$ 2,586 por libra-peso. FONTE: Investing
Câmbio Commodity Cotacao Dólar Economia EUA Investimento Mercado Ouro Parmetal

Guerra comercial é favorável ao ouro? Será que o metal chega a US$ 1.600?

16 de outubro de 2019
O ouro voltou a flertar com a cotação de US$ 1.500 ontem em Nova York, quando os contratos futuros do metal cruzaram esse patamar, mas depois recuaram antes do fechamento. O lingote, por sua vez, também ficou próximo da sua antiga resistência e deve testar novamente essa região ainda nesta semana. Mais uma vez, as apostas nesse ativo de segurança estão sendo impulsionadas pela guerra comercial. E, mais uma vez, o mundo parece estar aceitando essa lógica simples sem questionar muito. Mas, será que o enfrentamento comercial entre EUA e China é realmente bom para o ouro? Será que essa disputa poderá fazer com que o metal amarelo ultrapasse os US$ 1.600 antes do fim do ano – alvo almejado pelos investidores do ouro? Para responder a isso, precisamos analisar o histórico de preços do ouro e sua correlação com a guerra comercial. Fator importante: a guerra comercial pode atuar a favor de ambos os lados no ouro Vamos voltar a janeiro de 2018, quando toda essa questão da guerra comercial teve início. Foi nessa época que o presidente dos EUA, Donald Trump, aplicou tarifas aparentemente inócuas sobre painéis solares e máquinas de lavar residenciais da China. Em seguida, Trump impôs um encargo de 25% sobre o aço chinês e de 10% sobre o alumínio. As rodadas tarifárias seguintes aconteceram em meados de 2018, mais especificamente nos meses de julho, agosto e setembro, em uma rápida sucessão. Já estamos oficialmente vivendo essa guerra comercial há 464 dias, em que os EUA estão aplicando tarifas exclusivamente sobre US$ 550 bilhões em produtos chineses. E a China está retaliando com tarifas sobre US$ 185 bilhões em produtos norte-americanos. Agora, vamos ver como os preços do ouro se comportaram nos últimos 20 meses. Ao longo de 2018, o ouro perdeu o patamar de US$ 1.300 por onça em janeiro e atingiu US$ 1.200 em outubro. O declínio mais acentuado, no entanto, ocorreu entre abril e setembro de 2018, quando a retórica e as ações subsequentes se acirraram durante a disputa. Depois de uma disparada em meados deste ano, quando o metal atingiu as máximas de seis anos um pouco abaixo de US$ 1.560, o ouro vem oscilando sem direção. Em parte, essa dificuldade pode ser atribuída à realização de lucros em regiões de sobrecompra. Mas a narrativa que ouvimos com mais frequência é que o acordo comercial entre EUA e China pode finalmente estar a caminho, assim como o fim do impasse no Brexit. A conclusão de dois dos maiores obstáculos para os negócios no mundo reduz a necessidade de se proteger com ativos de segurança, como o ouro, costumamos ouvir. Uso do ouro para fabricação de joias na China está começando a cair A parte que raramente ouvimos é que o estresse causado à economia e à confiança no crescimento da China por conta da guerra comercial também está pesando sobre a demanda de ouro usado na fabricação de joias, ornamentos e aplicações industriais. A bem da verdade, a China ainda é
Câmbio Commodity Cotacao Dólar Economia EUA Investimento Mercado Ouro Parmetal

Ouro fecha em alta com novas dúvidas sobre acordo comercial entre EUA e China.

14 de outubro de 2019
O ouro fechou em alta nesta segunda-feira, com novas dúvidas em relação ao acordo comercial entre os Estados Unidos e a China. Surgiram relatos de que o país asiático deseja efetuar mais negociações antes de assinar o entendimento com os americanos, o que trouxe a cautela de volta para os mercados internacionais. Com isso, na New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato futuro do ouro para dezembro fechou o dia em alta de 0,60%, a US$ 1.497,60 a onça-troy. A imprensa americana noticiou nesta segunda-feira que a China deseja travar mais negociações antes da assinatura de qualquer entendimento com os EUA, o que atenuou o otimismo da sexta-feira, quando os dois países anunciaram um “acordo fase 1” para dar fim à guerra comercial. A notícia trouxe a cautela de volta ao radar dos investidores, o que favoreceu ativos considerados de segurança, como o ouro. De acordo com Daniel Briesemann, analista do Commerzbank, as incertezas envolvendo o Brexit também ajudaram no apoio às cotações do metal precioso. “O risco de um Brexit sem acordo permanece, o que acreditamos que deve beneficiar o ouro como um porto seguro”, afirma. O impasse em relação à saída do Reino Unido da União Europeia segue, de fato, favorecendo a busca por segurança. Com a data final do divórcio – 31 de outubro – se aproximando, o país ainda não conseguiu firmar um acordo para deixar o bloco. O primeiro-ministro Boris Johnson, domingo, disse a membros de seu gabinete que acredita que haja tempo hábil para consolidar um entendimento, mas que estaria difícil chegar a um consenso. Hoje, a rainha Elizabeth II foi ao Parlamento britânico e reiterou que o país deixará o bloco no fim do mês. Briesemann também vê como um impulso ao ouro, “como um papel de reserva de valor”, a notícia de que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manterá suas operações de recompra (repo) pelo menos até o segundo trimestre de 2020. FONTE: Isto É
Câmbio Commodity Cotacao Dólar Economia EUA Investimento Mercado Ouro Parmetal

Ouro fecha um pouco acima de US$ 1500 sob leve otimismo com negociações comerciais.

10 de outubro de 2019
O otimismo de que os Estados Unidos e a China chegarão a algum tipo de acordo comercial preliminar deixou os contratos futuros de ouro um pouco acima do preço simbólico de US$ 1.500 nesta quinta-feira, com ações e ativos de risco disparando em meio à queda dos ativos de refúgios. Mas os analistas disseram que o ouro pode voltar a subir com os primeiros sinais de mais dificuldade no acordo. “O ouro ainda está sendo negociado dentro do seu atual intervalo de consolidação e acredito que permanecerá lá até que haja uma atualização sobre a reunião do presidente Trump e do vice-primeiro-ministro Liu He, positiva ou negativa”, disse Eric Scoles, estrategista de commodities do RJO Futures em Chicago. “Quando o ouro estourar, considerarei um fechamento acima de US$ 1.519,0 como um forte sinal de alta, ou um fechamento abaixo de US $ 1.492,0 com forte baixa.” Os futuros do ouro para entrega em dezembro caíram US$ 11,90, ou 0,8%, para US $ 1.500,90 por onça. Foi negociado próximo ao nível de US$ 1.496,45, a mínima mais recente do metal dourado. Mas, o ouro spot ficou abaixo de US$ 1.500 depois de quebrar esse suporte anteriormente. O preço à vista, refletindo as negociações de barras de ouro, caiu US$ 8,85, ou 0,6%, para US$ 1.496,83.42 às 15:17 (horário de Brasília). Os Estados Unidos e a China podem anunciar um acordo comercial limitado esta semana, evitando uma nova escalada nas tensões comerciais, informou o The New York Times, citando um funcionário da Câmara de Comércio dos EUA que foi informado pelas duas equipes de negociação. Myron Brilliant, vice-presidente executivo e chefe de assuntos internacionais da Câmara de Comércio, disse a repórteres na quinta-feira que estava “esperançoso” de que um acordo limitado para interromper um aumento de tarifa planejado em 15 de outubro emergisse das reuniões desta semana. O acordo incluiria as concessões que a China fez para os Estados Unidos, incluindo um acordo cambial, informou o relatório. A Casa Branca também pode considerar remover a ameaça de tarifas adicionais que devem ser impostas em dezembro ou reduzir algumas das tarifas que já implementadas sobre mais de US$ 360 bilhões em produtos chineses, disse Brilliant. No entanto, é improvável que o acordo trate dos principais pontos problemáticos, como as transferências forçadas de tecnologias, acusações de roubo de propriedade intelectual e os subsídios da China para suas empresas. FONTE: Investing

Quero Comprar Ouro

Comprar Ouro é muito simples. Todo ouro vendido pela empresa é considerado ativo financeiro e não mercadoria. O ouro poderá ser entregue no endereço do cliente (consulte custos de entrega). Tecle em ``Saiba mais`` se deseja mais informações sobre como comprar ou conhecer nossos lingotes.Saiba mais

Quero Vender Ouro

Vender seu ouro não é complicado. Se ele estiver em seu poder, precisaremos saber sua pureza (se não for puro, haverá o custo de refino) e conhecer sua origem (investimento ou mineral) para adotarmos os procedimentos fiscais adequados. Tecle em ``Saiba mais`` para entender os procedimentos.Saiba mais