A INFLUÊNCIA DA COTAÇÃO DO OURO NO SETOR DE MINERAÇÃO

5 anos atrás
Home  /  Cotacao  /  A INFLUÊNCIA DA COTAÇÃO DO OURO NO SETOR DE MINERAÇÃO

A INFLUÊNCIA DA COTAÇÃO DO OURO NO SETOR DE MINERAÇÃO

 

O ouro voltou a ser a vedete dos investidores, empurrando para cima o volume de negócios do metal no mercado.

Após sucessivas quedas desde out/2011, a sinalização de alta observada a partir de out/2014 e intensificada em dez/2014 animou a indústria mineradora dos países produtores e principalmente a do Brasil que, em algumas mineradoras, já se observa um sensível aumento no volume de produção.

O ouro, após 31/07/2011 quando atingiu a cotação de US$ 1.828,50/Oz., foi sofrendo sucessivas perdas de valor chegando a US$ 1.171,10 em 30/09/2014, desvalorizando -36% nesse período. Então, o setor minerador brasileiro tomou logo de início a decisão em reduzir significativamente a produção em virtude dos altos custos operacionais. Mas em paralelo, algumas mineradoras decidiram investir em pesquisas e desenvolvimento, buscando novas técnicas que melhorasse o desempenho operacional, almejando melhorar a eficiência, competitividade e redução de custo. E em pouco tempo, foram alcançados resultados significativos. Segue alguns exemplos:

A Anglo Gold Ashanti, em parceria com a Davex criou o Smart Mine Underground: é um software que traz um Dashboard que permite o monitoramento de toda mina, dando condições de saber onde está cada funcionário, máquinas em uso, podendo, em alguns casos, acioná-las individualmente ou desliga-las à distância. Somente esse recurso permitiu que fossem economizados R$ 40.000/mês. E outra decisão importante foi produzir sua própria energia elétrica (Rio do Peixe – 60 mil megawatts/hora no ano).

Outra importante ação foi feita pela Yamana Resource que administra a Mineração Fazenda Brasileiro em Teofilândia –Ba. O corpo técnico da Yamana, utilizando a Teoria das Restrições e ferramentas de Planejamento e Qualidade como: PDCA (Plan, Do, Check, Act); Pareto; Brainstorm; Diagrama de Causa e Efeito; Controle por Operador; conseguiram identificar, mensurar e controlar todas as etapas da operação, viabilizando a identificação, eliminação e/ou redução das principais causas de perdas na produção e aumento de custos. Depois do projeto implantado e de todas as ações tomadas, obteve-se um ganho médio mensal na produção de 15,2% e redução de custo em 13,3%.

O foco no futuro e um corpo funcional técnico de qualidade conseguem desenvolver e reinventar a empresa, seja em um período ardiloso ou de bonança.

 

Moacir Camargo – Economista Parmetal DTVM (fontes de pesquisas: Revista Minérios e Brasil Mineral no 346)

Categories:
  CotacaoMineracao
Esse post foi compartilhado 0 vezes
 200