A POLÍTICA DE SWAPS CAMBIAIS DO BANCO CENTRAL E O IMPACTO PARA O MERCADO DE OURO

6 anos atrás
Home  /  Dólar  /  A POLÍTICA DE SWAPS CAMBIAIS DO BANCO CENTRAL E O IMPACTO PARA O MERCADO DE OURO

A POLÍTICA DE SWAPS CAMBIAIS DO BANCO CENTRAL E O IMPACTO PARA O MERCADO DE OURO
Moacir Camargo – Economista da Parmetal DTVM

Tudo começou em 2013 quando o presidente do Banco Central Americano Ben Bernank, em pronunciamento, informou ao mercado que o FED tinha a intensão de reduzir a suas compras de ativos dentro do programa conhecido como “quantitativeeasing”.
A iniciativa do FED fez com que o Banco Central do Brasil, que já tinha dado o start em abril de 2013 a um plano de aperto monetário, iniciasse o maior programa de swaps cambiais e linhas de crédito em dólar que “hoje representa o maior plano de intervenção de qualquer país emergente”. De agosto de 2013 até Fev/2015 já tinha totalizado US$ 114 bilhões, onde o Bacen fornecia ao mercado “rações diária” destes contratos de swaps cambiais.
Segue então um esclarecimento sucinto sobre o que é e qual objetivo tem o Swap Cambial para o governo.
Definição: Um swap é um ativo (derivativo) que promove um acordo que estabelece entre as partes o valor e data de vencimento, garantindo um perfeito mecanismo de proteção.
Objetivos:
Fazer política cambial assegurado pela Resolução 2.939/02 e Circular 3.099/02.
Frear uma alta súbita do câmbio que provocaria uma piora nos índices de inflação que já estavam apertadíssimos e batendo no teto da meta.
Promover entre os bancos compradores desses swaps cambiais a possibilidade dessas instituições financeiras realizarem empréstimos atrelados ao dólar com menos risco (praticamente inexistentes), fomentando assim o comércio exterior.
Os contratos de swaps, instrumento cambial de caráter provisório, estavam cumprindo os anseios do governo e por isso em 2014 passaram a ser renovados em sua totalidade mediante vencimento porem, em virtude dos altos custos para os cofres públicos (US$57 bilhões até agora), estes foram reduzidos em 60% a partir de maio/2015. O Banco central confirmou que renovará 60% dos swaps em setembro também.
Olhando para o ouro que vem caindo no mercado internacional já dentro do limite dos custos operacionais, internamente, em R$, o ouro só vem ganhando valor pois, apesar de ser negociado como ativo financeiro aqui, o ouro é uma commodity mundial e sua cotação segue a paridade da Bolsa de NY ou Londres computada pela seguinte equação: Formula Paridade , sendo assim, a desvalorização cambial mais que compensa a queda na cotação internacional.

Categories:
  DólarEconomiaOuroPolítica
Esse post foi compartilhado 0 vezes
 200