Antuérpia: o Paraíso e capital das joias e diamantes na região dos flandres

7 anos atrás
Home  /  Economia  /  Antuérpia: o Paraíso e capital das joias e diamantes na região dos flandres

Antuérpia: o Paraíso e capital das joias e diamantes na região dos flandres

A Antuérpia é a segunda maior cidade da Bélgica e a maior da região da Flandres. A população total de Antuérpia é 507.007, tornando-se o maior município da Bélgica em termos populacionais.

Já no século XVI, a Antuérpia era a principal economia do mundo com bolsa de mercadorias e ativos financeiros bem desenvolvida, o maior e principal porto da Europa, ganhando ainda mais vulto com a abertura da rota para as Índias pelos portugueses, que com sua política antissemita implantada naquela época, inúmeros judeus, exímios mercadores e artesãos, expulsos de Portugal migraram para a Antuérpia e fortaleceram o comércio e a indústria de joias e diamante, enriquecendo ainda mais essa próspera região dos flandres que, contemporaneamente, passou a ser conhecida como a Capital Mundial dos Diamantes, título este por ser lá onde são negociados excepcionais 80% dos diamantes brutos + 50% dos diamantes lapidados do mundo.

Atualmente, a beleza arquitetônica impulsiona o seu turismo, com os maravilhosos museus: Plantin-Moretus, Rubenshuis (Rubens House), Red Star Line e o MAS (Museu ann de Stroom), Meddelheim; igrejas / catedrais: Sant Paul´s Church, Catedral de Nossa Senhora; o Labirinto no meio da cidade – Vlaeykensgang, o imponente porto, o zoológico, os parques e praças, o Shopping ao céu aberto, o cenário antigo e moderno misturado …. Enfim, dentre tantas atrações existe o bairro das joias, onde turistas do mundo todo vão até lá e se encantam com a beleza das joias, a qualidade destacada de quase meio milênio em seu processo fabril e artesanal das peças, além de ter os melhores lapidadores de diamantes do mundo.

Nesse contexto a Antuérpia se faz, desde a idade média, um próspero mercado para o ouro natural, em barras e joias e deve estar sempre no radar das mineradoras e DTVM´s (exportação do ouro commodity e ativo financeiro), bem como para os fornecedores de pedras preciosas, para a indústria de joias no fornecimento de materiais acabados e semi manufaturados, como fonte de informação, tendências de moda, gestão e negócios, sem esquecer dos investidores em ouro, pedras e demais metais preciosos já que lá é onde tudo acontece para o setor joalheiro.

Dica: Como exportar para a Bélgica: http://www.brasilglobalnet.gov.br/ARQUIVOS/Publicacoes/ComoExportar/CEXBelgica.pdf

Moacir Camargo – Economista Parmetal DTVM (Fonte: Ministério das Relações Exteriores – Brasil; World Gold Council, Wikipedia, Central Intelligence Agency (CIA); Economic History Review – Retail Growth and Consumer Change in a Declining Urban Economy: Antwerp (1650 a 1750), pp. 638-663)

Categories:
  EconomiaJoalheria
Esse post foi compartilhado 0 vezes
 300