VENDAS DE NATAL, DÓLAR EM ALTA E INVESTIMENTO EM OURO

7 anos atrás
Home  /  Economia  /  VENDAS DE NATAL, DÓLAR EM ALTA E INVESTIMENTO EM OURO

VENDAS DE NATAL, DÓLAR EM ALTA E INVESTIMENTO EM OURO

A venda do ouro segue na contramão dos indicadores. Enquanto a economia vai mal, a venda sobe e quando tudo vai bem, sobe também. Como explicar esse paradoxo? Desde o padrão-ouro quando a moeda de um país era tão forte quanto o tamanho de suas reservas em ouro, o ouro relevou-se mais e mais forte que crises internas ou globais. Com isso, quando a economia de um país vai bem, o comércio interno ganha volume o que impulsiona a produção de joias e outros produtos que tem o ouro como insumo para atender a maior demanda. Quando a economia vai mal, os investidores buscam o ouro para preservarem seus patrimônios.

Com o dólar subindo, evidencia uma elevação nos preços do ouro commodity e sua exportação é reduzida, porem para a indústria de joias e semi joias, por ter outros custos de produção estacionados, acabam se beneficiando pelo fato do preço dos seus produtos manufaturados ficarem mais baratos e atrativos para o mercado externo. Sendo assim, a empresa que quer otimizar os seus resultados precisa estar atenta aos sinais da economia interna e externa, aproveitando o momento para vender mais internamente ou externamente.

Segundo dados do SPC Brasil, estima-se que haverá um crescimento de 3% nas vendas desse natal em relação ao de 2013. Sabemos que esse número é uma média do varejo para diferentes produtos e segmento, porem o acréscimo nas vendas é certo.

Existem muitas incertezas quanto as medidas que a nova equipe econômica colocará em modus operandi, a data de sua implantação e os seus resultados apresentados, então sempre a cautela na tomada de decisões é importante, seja você um consumidor, indústria ou investidor. O que ainda é certo é que não existe nada mais forte e resistente a crises do que o ouro.

Na entrevista com Jim Rickards, best-seller americano, publicada no Valor Econômicos em 13/10/2014 e titulada de “Próxima crise financeira será a maior da história”, Rickards coloca:

“Eu aconselharia as pessoas a olharem para o que Warren Buffet está fazendo. … . É claro que os pequenos investidores não podem comprar uma ferrovia, mas podem investir com o mesmo espírito e procurar ativos fixos ou imobilizados. Você pode comprar ouro, obras de arte ou ações com foco em energia, transporte, recursos naturais, água e agricultura. Uma carteira dessa vai ajudar a preservar seu patrimônio no cenário atual.”

Então quando ouvirem de alguém a expressão: “tá ruim, mas tá bom”, provavelmente essa pessoa está atenta aos indicadores e já visualizou o paradoxo colocado no 1o parágrafo e tem ouro em seu portfólio.

Análise de Cenário: Moacir Camargo – Economista Parmetal DTVM

Category:
  Economia
Esse post foi compartilhado 0 vezes
 600