OS ERROS DO GOVERNO QUE COLOCARAM O OURO NO RADAR DOS GRANDES INVESTIDORES. PARTE 2

7 anos atrás
Home  /  Cotacao  /  OS ERROS DO GOVERNO QUE COLOCARAM O OURO NO RADAR DOS GRANDES INVESTIDORES. PARTE 2

OS ERROS DO GOVERNO QUE COLOCARAM O OURO NO RADAR DOS GRANDES INVESTIDORES. PARTE 2
Moacir Camargo – Economista da Parmetal DTVM

Dando sequência aos erros os quais listei os 4 mais recentes, vou continuar mostrando como esses erros se tornaram varáveis importantes para análise já que o ouro tem destaque, em termos de valorização, nos momentos de crises (seja econômica ou política).
Erro 5. Gastou em 2014 R$ 32,5 bilhões a mais do que arrecadou com tributação, gerando o 1º déficit desde 2.002. Com isso a dívida saltou 33,6% do PIB (2.013) para 36,7% do PIB em 2014 o que não ocorria desde 2.009, forçando alteração na Lei de Responsabilidade Fiscal.
Erro 6: Gestão dos benefícios e incentivos promovidos pelo governo. Segue crítica à gestão: ↑ no prazo de financiamento de carros e casas inflacionando-os; desoneração da folha de pagamento; ter segurado o preço da gasolina e ↓ 20% nas tarifas de energia com a MP 579 (mostrou-se um erro já que desde 2012 vinham ocorrendo pequenos apagões e, portanto, indicava que este setor já demandava investimentos). Tudo para terminar 2013 e 2014 dentro da meta de inflação. O erro não fica a cargo dos incentivos e benefícios e sim no planejamento do volume ofertado, continuidade e setores privilegiados.
Erro 7: Falha na gestão das obras do PAC as quais muitas ainda não foram concluídas o que impactou significativamente nos custos e na competitividade dos nossos produtos no exterior. Nesse momento de desvalorização cambial, se tivessem concluídas, teriam ajudado a indústria também a compensar o fraco desempenho econômico interno e a manutenção dos empregos.
Erro 8: Planalto até agora não soube lidar com a queda na aprovação do governo iniciada em 2013 e que vem se intensificando em 2015 por conta do aumento das denúncias de corrupção (resultado da atuação do Juiz Sérgio Moro e da Polícia Federal do Paraná). Somados a tudo isso, vem as manifestações que já superam a casa dos milhões nas ruas (15/03; 1º Panelaço durante discurso do Ministro da Justiça após manifestações do dia 15/03; 12/04; 2º Panelaço 06/08 durante programa no PT em rede nacional; 16/08 a última e mais intensa manifestação. Além de tudo isso a onda de demissões que vem assolando o país desde 2014 e aumentando em 2015.
Erro 9: O governo não assume os erros que culminaram na Crise Econômica Brasileira e culpa a já superada Crise Internacional de 2.008, o pessimismo dos empresários e da população. Esse tipo de argumento justificatório desacredita ainda mais os tomadores de decisão de investimento por conta da expertise que possuem no trato analítico do mercado e das variáveis macroeconômicas.
Nestas condições, o ouro, um dos melhores instrumentos de proteção contra crises, entrou definitivamente no radar dos grandes e agora dos pequenos investidores.

Categories:
  CotacaoDólarEconomiaOuroPolítica
Esse post foi compartilhado 0 vezes
 200